Como o BI em rede e a camada semântica podem ajudar na governança de sua empresa

janeiro 15, 2020

O século XXI trouxe mudanças significativas e definitivas para a sociedade. Quem tem idade o suficiente para se lembrar do clima de terror do bug do milênio, que assombrou a todos na virada para os anos 2000, sabe que a partir daquele momento a evolução tecnológica já demonstrava sinais de que se tornaria a protagonista do novo tempo que nascia.

Quase 20 anos depois, a transformação digital não somente se consolidou, como chegou em uma velocidade que surpreendeu a todos. Porém, de todos os desafios do momento, manter a governça corporativa é o mais vital. Com informações disponíveis ao alcance de qualquer pessoa, sem uma boa política de regras e uma ferramenta de BI (inteligencia de negócios, em português), as empresas podem colocar em risco a saúde do seu negócio.

No ínicio, ainda quando os negócios se entendiam dividos em setores isolados, que não se comunicavam entre si, suas soluções de BI também eram divididas em silos. Com a mudança de mindset corporativo em entender que todas as áreas são responsáveis por dados valiosos para o fortalecimento da empresa, trouxe a oportunidade do surgimento de plataformas que oferecem o chamado BI em rede.

Esse conceito aplica uma nova abordagem, que conecta todas as partes de uma organização por conta de sua estrutura analítica compartilhada por todos e de fácil acesso e expansão. Sua malha de dados garante o sucesso do negócio, pois permite em uma única plataforma realizar análises com diferentes propósitos, a partir das mesmas informações compartilhadas para todos os colaboradores.

Porém, como toda inovação tecnológica, ao tornar análises em serviço, trouxe uma necessidade de atenção maior com as informações coletadas. A partir do momento que uma organização permite que sejam inseridas em seu banco de dados toda e qualquer informação, o cuidado em separar o joio do trigo precisa aumentar.

Aqui entra o conceito de análise semântica, que pode garantir a governança da empresa, pois permite maior controle sobre as informações acumuladas. De acordo com o Gatner, cerca de 80% dos dados armazenados pelas empresas não são estruturados, ou seja, são arquivos difíceis de serem analisados e sem qualquer valor agregado. Se não forem contidos a tempo, podem se tornar uma dor de cabeça para a empresa.

Por estarmos expostos a diversas informações de referência, de fontes conhecidas ou não, precisamos fazer o pente fino em cada uma delas e organiza-las em temas para deixar sua utilização mais fácil. Essa análise é realizada por meio de camadas semânticas, que criam uma linguagem de acordo com o negócio.

E mesmo que você já tenha um repositório de dados prontos, a criação de uma camada semântica não exige que você comece do zero, mas organize o que já tem e, a partir daí, comece a classificar todas as novas informações, baseado nas camadas criadas. Isso permite que todos os usuários possam utilizar as informações do repositório de forma segura e compreensível, garantindo uma tomada de decisão mais rápida e maior vantagem competitiva.

Estar inserido na atual conjuntura tecnológica é necessário para manter seu negócio relevante. Se torna essencial que sua estratégia esteja alinhada com sua governança, que esta esteja amparada por sua estrutura de BI e todas as camadas semânticas, que garantem a governança do seu negócio. É dentro deste circuito que sua empresa precisa avançar para que o sucesso chegue sem gerar dores financeiras.

Arquivado em
  • Trends
Produto
  • BI
  • Birst
Região
  • LATAM

Conecte-se conosco

Nós entraremos em contato em breve.

Or connect via: Linkedin