Skip to Content

As estratégias para ter transparência na cadeia de suprimentos de alimentos e bebidas

julho 26, 2021 Por Marly Matsuda

As transformações que já estavam em curso e as mudanças ocasionadas pela pandemia fizeram com que empresas revissem seus processos na cadeia produtiva. Afinal, trata-se de um “novo normal”, com antigos e novos desafios em toda a cadeia de suprimentos..

Justamente por isso, a indústria de alimentos passou a demandar um processo de transparência ainda maior. Assim, o setor garante credibilidade, geração de valor e, claro, a eficácia dos ciclos produtivos e o melhor rendimento operacional.

Para dar maior clareza sobre o assunto, trouxe nesse artigo algumas estratégias e a importância de adotá-las, considerando os pilares da transparência na cadeia de suprimentos de A&B. Continue por aqui e saiba mais!

Quais são os principais pilares de transparência na cadeia de suprimentos de alimentos?

A transformação na indústria de alimentos pode ser observada em diversos aspectos, a começar pelo novo perfil de consumidor. Além de apresentar novas tendências de consumo, o cliente traz outras exigências no que se refere à transparência da cadeia produtiva.

Vemos isso na preferência por certos ingredientes, no interesse em saber como esses alimentos e bebidas foram produzidos e se os animais foram tratados com dignidade, por exemplo. Ou seja, para o novo consumidor, não só é importante conhecer os dados nutricionais, mas também, a origem daquele produto e qual seu impacto na cadeia e no meio ambiente.

A lista de informações solicitadas é longa e continua crescendo. Para isso, os fabricantes têm buscado uma maior rastreabilidade em seus processos com o objetivo de prover informações cada vez mais valiosas ao mercado e garantir uma confiança contínua com seu cliente final.

Rastreabilidade, segurança, qualidade e conformidade dos processos têm sido pontos críticos para os produtores e fabricantes desse setor. Muitas dessas empresas têm percebido que seus sistemas de tecnologia e processos atuais são incapazes de oferecer o nível de transparência exigido pelo mercado atual.

Aliás, é fundamental adotar esses pilares na transparência da cadeia de suprimentos de alimentos. Isso porque, para os produtores e fabricantes de alimentos, está em jogo por exemplo, a saúde do consumidor. Quando surge um problema de segurança alimentar, dados de lotes, carregamentos e remessas precisam ser identificados em minutos. Além de outros aspectos importantes como confiança pública, fortalecimento da marca, questões ambientais e de sustentabilidade, desperdícios de alimento e recursos, recalls com custos exorbitantes à sua operação e outros. Tem muita coisa em jogo.

Os fabricantes precisam ser capazes de rastrear todos os aspectos dos produtos de forma end-to-end, não só referente ao próprio processo de produção, mas também, em etapas anteriores e posteriores da sua cadeia de fornecimento.

Quais são os principais desafios existentes para garantir essa transparência?

Os impactos e benefícios da transparência são gerados em todos os momentos da cadeia de abastecimento até o consumidor final. E o setor não para de mudar. Portanto, alguns desafios são destacados:

  • atender com eficiência à demanda dos consumidores modernos;
  • incorporar novas tendências de consumo (saúde, bem-estar físico e social);
  • gerenciar receitas e formulações alternativas;
  • atender às regulamentações do setor em constante mudança;
  • gerir ativos;
  • integrar novas tecnologias ao processo;
  • alavancar a colaboração entre todos os elos da cadeia de abastecimento.

Ainda é importante, para superar os desafios, a revisão dos atuais processos ou, até mesmo, uma mudança do atual modelo de negócio, a introdução de tecnologias e a transformação digital da empresa.

Além disso, a pandemia trouxe outros fatores desafiantes — alguns já conhecidos e outros novos — em um cenário sem precedentes. Por exemplo, a volatilidade da demanda, que sempre foi um fator presente nesse setor, mas o consumidor tem se comportado de forma diferente nos últimos meses.

O mesmo ocorre com a disponibilidade de materiais e insumos que fazem parte da produção e do dia a dia dos fabricantes. Na prática, faltou um ingrediente que era oferecido pelo fornecedor A&B e, agora, a indústria precisa buscar outros fornecedores no mercado ou mesmo insumos alternativos, daí seu planejamento muda.

Quais são as principais estratégias para driblar os desafios?

O processo operativo muda, bem como a logística e toda a lógica da cadeia de suprimentos de alimentos. Então, o que fazer? A resiliência tem se mostrado um fator decisivo para as cadeias de abastecimento, assim como a capacidade de reação e o tempo de resposta ao cenário atual.

No mercado altamente competitivo, e ainda mais restrito, decisões e escolhas precisam ser feitas de forma rápida. Marly Matsuda sugeriu, em nossa conversa, a digitalização a partir de soluções cada vez mais dedicadas e específicas do setor de alimentos, com maior aderência às necessidades de negócio da indústria, que oferecem flexibilidade e agilidade, desde atividades de planejamento à execução.

Recorrer a tecnologias que antes pareciam sonho, ou mesmo ficção, hoje, é realidade. Essas tecnologias miram o aumento de produtividade, a otimização de recursos, a redução de desperdícios e custos operacionais, a melhoria na segurança alimentar e a maior transparência total da cadeia de abastecimento.

Contudo, essa transparência total não se atinge de um dia para outro. As empresas devem, inicialmente, concentrar-se na integração e na rastreabilidade das suas operações internas e, ao longo do tempo, procurar expandi-la para os processos anteriores e posteriores da sua cadeia de abastecimento.

Entre as estratégias mais relevantes e úteis para garantir a transparência na cadeia produtiva, é possível apontar:

  • alcance da excelência operacional;
  • otimização dos processos internos;
  • integração das diferentes áreas;
  • padronização dos processos;
  • identificação e coleta de dados com precisão;
  • comunicação clara e transparente das informações;
  • adoção de tecnologias inovadoras, como Inteligência Artificial, Big Data, robótica, etc.

Processos cada vez mais transparentes, otimizados e integrados são essenciais nesse novo cenário que estamos vivendo. Mais do que nunca, a resiliência tem se mostrado um fator decisivo para as cadeias de abastecimento, assim como a capacidade de reação e tempo de resposta ao cenário atual.

Lembrando que, com o mercado altamente competitivo e ainda mais restrito, decisões e escolhas precisam ser feitas de forma rápida. Possibilitar a visibilidade integrada, transparente e "real time" dos processos se tornou essencial.

Isso, sem falar da importância da avaliação de quantos cenários forem necessários para manter a cadência do supply chain e para tomar a melhor decisão em tempos tão difíceis. Integrar, digitalizar, automatizar e otimizar a cadeia é um caminho sem volta.

Quais são as principais soluções especializadas?

Inicialmente, indico um ERP moderno, específico, robusto e que entrega de forma nativa os principais recursos com tudo o que as empresas de alimentos e bebidas precisam — incluindo compras, gerenciamento de estoque e armazenamento, produção, manutenção de fábrica, gerenciamento de qualidade, vendas e finanças.

Mas isso também engloba suporte para shelf life, rastreabilidade de lotes, gerenciamento de produtos e atributos, cumprimento de regulamentos de labeling e muito mais.

Somente soluções especializadas e com recursos específicos dessa indústria podem verdadeiramente apoiar os principais processos de negócios com flexibilidade, agilidade e, principalmente, sem customizações, que os clientes eram obrigados a fazer porque sistemas comuns não cumpriam com os seus requerimentos.

Mas, por que soluções especializadas? Porque elas apresentam modelos pré-configurados (fluxos de trabalho, conteúdo e integrações) de acordo com melhores práticas do setor. O objetivo delas é agilizar o tempo de implementação e, consequentemente, a entrega de resultados e valor ao seu negócio.

No caso do Supply Chain Management da Infor, é uma suíte de gestão completa do supply chain totalmente baseada na nuvem, para que sua cadeia de suprimentos de alimentos seja, de fato, integrada, otimizada e uma forte vantagem competitiva.

Gostou das informações e quer ir além? Separei esse e-book para que você possa se aprofundar com mais dicas para melhorar a transparência da sua cadeia de suprimentos para uma fabricação moderna de alimentos e bebidas!

Arquivado em
  • Supply Chain
Setor
  • Alimentos & Bebidas
Produto
  • Infor SCM
Região
  • LATAM
Conecte-se conosco

Nós entraremos em contato em breve.

A Infor valoriza sua privacidade.