Skip to Content

Transformação digital na indústria: o que você precisa saber sobre o assunto

agosto 30, 2021 Por Antonio Brito

Comparar a rotina de trabalho de 10 ou 15 anos atrás com a atual é uma forma de perceber o quanto a transformação digital na indústria vem revolucionando processos e resultados. Muita coisa mudou, sobretudo, quando se trata de ferramentas e eficiência operacional.

As tendências são fascinantes e promissoras, mas como tudo isso impacta o chão de fábrica? De que maneira os ganhos efetivos podem ser mensurados e qual a importância de implementar a transformação digital na indústria? É sobre isso que vou falar agora. Acompanhe!

O que é transformação digital?

A transformação digital é a integração da tecnologia digital em todas as áreas de um negócio, mudando fundamentalmente a forma como você opera e entrega valor aos clientes. Mas também é uma mudança cultural, que requer das organizações desafiar continuamente seu status quo, experimentar e lidar com o fracasso na busca do sucesso e da inovação.

Como a transformação digital se relaciona com a Indústria 4.0?

A Indústria 4.0 é o uso de tecnologia como elemento central da estratégia corporativa, aplicada, principalmente, nos campos de manufatura e de distribuição. A transformação digital oferece elementos tecnológicos para a Indústria 4.0, tais como a computação na nuvem, a capacidade analítica, a inteligência artificial e a conectividade entre sistemas.

Ambas buscam melhorias da eficiência operacional, do engajamento de empregados e da criação de novos serviços a clientes. Automações, robôs, Internet das Coisas (IoT): tudo isso se reúne em torno do conceito de Indústria 4.0, ou internet industrial, como também pode ser chamado. Aqui, as tecnologias da informação colaboram com o desenvolvimento de uma produção digital integrada.

A importância da transformação digital na indústria aumentou devido à pandemia?

A migração dos processos de atendimento e comerciais dos meios físicos para os digitais acelerou, e muito, com o advento da pandemia. Isso fez com que negócios adotassem modelos de e-commerce, entregas, confirmações a distância, teletrabalho e automação para servir melhor aos seus clientes.

O trabalho que conhecemos saiu dos escritórios e fábricas para casas e oficinas, exigindo outras formas de coordenação e de estímulos aos colaboradores. Alguns especialistas, inclusive, dizem que em seis meses de pandemia, a transformação digital avançou o equivalente a cinco anos.

Quais são os impactos da transformação digital na indústria?

Posso dizer que o maior impacto, talvez, seja a redução de prazos de "time to market" (lançamento de novos produtos e serviços). Mas também vemos maiores margens, criação de novas fontes de valor, ou seja, novos serviços empacotados com produtos, como garantia estendida, e maior engajamento de colaboradores.

Ainda digo que o uso mais eficiente de redes de colaboração entre fornecedores se intensificou, bem como o meio acadêmico e "coopetidores" — concorrência que coopera em pesquisas, fornecimentos ou, até mesmo, no quesito cliente. Também é possível identificar outros impactos, como:

  • instantaneidade — as informações são fornecidas em tempo real na Indústria 4.0, possibilitando um acompanhamento imediato dos processos, com relatórios cada vez mais ágeis, completos e atualizados;
  • virtualização — simulações podem ser feitas no ambiente virtual para que o negócio seja otimizado no mundo real, com protótipos digitais e cópias de processos que facilitam testes e alterações;
  • descentralização — a Indústria 4.0 permite tomadas de decisão de maneira descentralizada;
  • modularidade — trata-se da capacidade de trabalhar em módulos, acoplando e desacoplando etapas, demandas específicas e operações cada vez mais flexíveis;
  • interoperabilidade — graças à inteligência artificial e à IoT, a comunicação acontece entre pessoas, máquinas e fábricas, de maneira que o melhor de cada sistema se integre, tanto mecânico quanto técnico ou humano.

Além disso, há um impacto positivo na redução de custos em manutenção das indústrias, redução das contas de energia e, claro, processos produtivos bem mais eficientes. Afinal, temos um ambiente de manufatura altamente flexível e customizável, que abre caminho para a geração de novas oportunidades. Tudo isso, claro, com a sustentabilidade e a conservação ambiental em pauta.

De que forma implementar a transformação digital na indústria?

Com tantos impactos positivos, a transformação digital na indústria merece atenção e implantação proativa. Nesse sentido, vale a pena adotar algumas ações, como:

  • garantir o compromisso da alta administração;
  • estabelecer metas claras e ambiciosas;
  • assegurar a existência de orçamento para investimento;
  • começar com projetos "vitrines" para demonstrar a viabilidade;
  • nomear uma equipe de lançamento de alto calibre;
  • organizar-se para promover novas e ágeis formas de trabalho;
  • nutrir uma cultura digital;
  • gerar iniciativas sequenciais para retornos rápidos;
  • construir capacidades;
  • adotar um novo modelo operacional.

Quais são as principais tendências da transformação digital na indústria?

Com o aumento do grau de automação na indústria e a ampliação de ativos conectados (“IoT”), as tendências mais fortes são a inteligência artificial e machine learning. Contudo, é válido ter uma atenção especial à segurança cibernética (cybersecurity), para impedir que ataques cibernéticos causem rupturas na continuidade das operações.

Haverá, também, maior uso do conceito de digital twins, ou gêmeos digitais, que habilitam a prototipação e a experimentação rápida sobre os processos operacionais na indústria de manufatura e de distribuição. Com eles, seguem as demais tendências, como computação na nuvem, big data e mobilidade.

A introdução da robotização nos processos (RPA – Robotic Process Automation) libera o capital humano para posições cada vez mais estratégicas dentro das indústrias.

Robôs autônomos, dispositivos em rede e até realidade aumentada: os recursos digitais podem ser integrados em processos, ferramentas e equipamentos que já operavam no chão de fábrica. Tudo isso tem a ver com segurança, tanto de colaboradores quanto das próprias máquinas.

Agora, quando o assunto é o trabalho baseado em dados, temos Big Data Analytics enquanto recurso altamente estratégico para aumentar a produtividade com operações que foram arquitetadas com dados cada vez mais confiáveis. Ainda podemos falar de blockchain, que está provando casos de uso como o registro, com mais transparência e segurança em processos de aquisição e de logística.

Como protagonista da transformação digital na indústria, não dá para deixar de falar da cloud computing, que revolucionou a maneira como os aplicativos e aplicações são utilizados não importa onde esteja o usuário.

Com melhorias na integração de processos e ganho de eficiência operacional, é possível aproveitar os recursos da transformação digital na indústria de um modo mais otimizado. Assim, ganhamos o que há de mais valioso: a satisfação do cliente e a motivação de colaboradores, duas frentes indispensáveis no mercado atual.

Caso você queira saber mais sobre o tema, sugiro que baixe o nosso e-book sobre o poder da transformação digital estratégica na indústria!

Arquivado em
  • Manufacturing
  • Trends
Setor
  • Manufatura industrial
Região
  • LATAM
Conecte-se conosco

Nós entraremos em contato em breve.

A Infor valoriza sua privacidade.